Diminuir letra Aumentar letra
PRODUÇÃO CIENTÍFICA

Quais as Alterações Agudas do Limiar de Estimulação com Eletrodos de Fixação Ativa?
Gustavo Peressoni Castro, Leandro Zimerman

Os estudos utilizando eletrodos bipolares com fixação ativa estão sendo realizados com freqüência crescente na última década, em um primeiro momento colocando-os apenas em átrio direto (AD) e posteriormente em ventrículo direito (VD). Mais recentemente, estes eletrodos possuem anéis contendo corticosteróides (Dexametasona).



Na cirurgia de implante de marcapasso (MP) fazendo uso de eletrodos de fixação ativa, mesmo estes providos de corticosteróides, há um maior limiar de estimulação inicial, que após um período de observação tende a diminuir. Entretanto permanece a pergunta: qual o tempo ideal para aguardar, ou então reposicionar o eletrodo?


Kistler e colaboradores em um estudo prospectivo observacional envolvendo 94 pacientes submetidos ao implante de MP com eletrodos de fixação ativa contendo dexametasona (15 MP de câmara única e 79 de dupla câmara) objetivou a análise detalhada dos parâmetros agudos e o tempo a ser considerado para reposicionar os eletrodos; isto, mensurado em um primeiro momento (tempo 0) após de dois em dois minutos até o décimo minuto, em vinte quatro horas, e em uma semana.

 

Obtiveram como resultados um limiar de estimulação inicial > 1 volt (V) em 45/94 (48%) no VD 1,5 ± 0,3 (V) declinando para 0,9 ± 0,3 (V) no quarto minuto (P<0,01) e com 0,7± 0,3 (V) no décimo (P<0,01). Ainda, regredindo para 0,6± 0,3 (V) no primeiro dia (P<0,01). Nos 79 implantes em AD, 41/79 (52%) demonstrou limiar > 1 (V) 1,7± 0,6 (V) com queda para 1,1± 0,5 (V) no quarto minuto (P<0,01), e para 0,9 ± 0,4 (V) no décimo minuto (P<0,01) e ao final do primeiro dia com 0,6± 0,2 (V) P<0,01.


Neste trabalho, chegou-se a conclusão que o tempo ideal deu-se no quarto minuto. Seria precoce se adotar este momento ou tempo ideal como regra. É um início, com resultados satisfatórios. 



Jornal Sobrac, Out/Nov.2007

Referências


1. Glikson M., Von F. L., at al. Short-and-Long-Term Results with an Active-Fixation, Bipolar, Polyrethane-Insulated Atrial Pacing Lead. Pace1996; 10: 1469-1473.
2. Kistler, P.M., Kalman J.M., et al. Rapid Decline in Acute Stimulation Thresholds with Steroid-Eluting Active-Fixation Pacing Leads. Pace 2005, 28: 903-909.
3.  Kistler, P.M., Liew G., et al. Long-Term Perfomance of Active-Fixation Pacings Leads : A Prospective Study. Pace 2006, 29 :226-230.

Veja mais PRODUÇÃO CIENTÍFICA:
  • Contatos
  • Hospital São Francisco
    Santa Casa de Misericórdia de Porto Alegre
  • Para
    Sistema Único de Saúde:

    (51) 32148292
  • Para
    Convênios e Particulares:

    (51) 32148119
    (51) 32271609
    (51) 32271604
  • Cardiologia Pediátrica:
    (51) 32148069 (Fone/Fax)
    hork@santacasa.tche.br
  • Direção Médica:
    (51) 32253019 (Fone/Fax)
    (51) 32148209
    lucchese@santacasa.tche.br
Copyright © - Doutor Coração - Clínica e Cirurgia do Coração - 2012 - Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por:
Gustavo Appel - Web Solutions 170web - Sistemas