Diminuir letra Aumentar letra
NOTÍCIAS

18/02/2019
Segundo estudo, rotina sobrecarregada afeta o peso das mulheres

mom.jpg

Crédito da imagem: Fotolia

Pesquisadores da Universidade de Gothenburg, na Suécia, descobriram que os efeitos do estresse em mulheres podem provocar ganho de peso acentuado nos 20 anos seguintes.

Conforme os especialistas, o aumento de peso é resultado da sobrecarga que muitas mulheres enfrentam no dia a dia, que desencadeiam sensações de impotência e preguiça.

Além disso, segundo eles, o nervosismo leva à emissão do cortisol, hormônio que facilita o acúmulo de gordura na região abdominal. 

Os resultados são diferentes para os homens. Quando o ponto de referência foram as demandas da rotina, apenas as mulheres foram afetadas.

A pesquisa incluiu 3.800 participantes do Programa de Intervenção de Västerbotten (VIP), para o qual a população da região realiza check ups regulares de saúde. 

Foram considerados dados coletados inicialmente em 1985. Os voluntários foram divididos em dois grupos: de 30 a 50 anos e de 40 a 60 anos. Em seguida, os participantes foram pesados para cálculo de IMC e entrevistados três vezes sobre dieta e ganho ou perda de peso nos últimos 20 anos.

No início da pesquisa, 27% das mulheres e 39% dos homens eram obesos ou estavam com sobrepeso. Uma década depois, 33,5% delas e 26% deles haviam ganhado, em média, 10% de massa corporal. Após 20 anos, esse mesmo dado era de 48,9% para o sexo feminino e 43,7% para o masculino.

As avaliações apontaram que elas acumulam quilos a mais por estarem sobrecarregadas de tarefas. Mulheres que relataram dificuldades em dar conta de todos os encargos engordaram 20% a mais do que as que informaram ter uma rotina mais tranquila.

A pesquisa coletou, ainda, dados sobre o índice de consumo de hortaliças e frutas, que foi 12% maior entre as mulheres. Já o hábito de consumir refrigerantes e sucos artificiais foi 5% menor em comparação com os homens, assim como a ingestão de álcool, 15,2% menor que os participantes do sexo masculino.

Apesar de demonstrarem hábitos alimentares melhores, as mulheres apresentaram mais diagnósticos de diabetes e hipertensão, o que indica que nem sempre a alimentação é a principal responsável pelo ganho de peso.