Diminuir letra Aumentar letra
NOTÍCIAS

20/01/2018
Pesquisa afirma que energético pode prejudicar a saúde de jovens

energy Getty.jpg

Crédito da imagem: Getty Images

De acordo com os autores, mesmo que o consumo seja inferior à quantidade recomendada, pode-se perceber efeitos colaterais como náusea e insônia.

Realizada na Universidade de Waterloo, em Ontário, no Canadá, a pesquisa indica que mais da metade dos jovens que consomem bebidas energéticas percebem efeitos colaterais que podem causar danos à saúde.

55% dos entrevistados, com idades entre 12 e 24 anos, apresentaram desde vômitos e dores no peito até convulsões – mesmo quando a dose consumida é menor do que a recomendada, que é de uma a duas garrafas por dia.

Para os pesquisadores, devido aos altos níveis de cafeína, os energéticos tornam-se ainda mais perigosos quando consumidos com álcool ou durante a prática de atividades físicas.

Os cientistas ouviram mais de 2 mil jovens sobre o consumo de energéticos. Os resultados revelam que 24,7% deles já sentiram a frequência cardíaca acelerada em consequência da ingestão do produto, enquanto 24,1% contaram ter dificuldades para dormir, sintoma também ligado ao consumo.

Pouco mais de 18% dos participantes da análise sofreram com dores de cabeça devido às bebidas, e 5,1% relataram náuseas, vômitos ou diarreia. 5% chegaram a buscar atendimento médico devido aos sintomas e 3,6% disseram ter dores no peito. 0,2% dos entrevistados afirmaram ter sofrido apreensões depois de consumir a bebida.  

No texto, publicado no Canadian Medical Association Journal, os autores reforçam o fato de que a maioria dos jovens que relatou efeitos colaterais consumiu uma quantidade menor do que a recomendada. Eles defendem que o consumo seja proibido para menores de idade.