Diminuir letra Aumentar letra
NOTÍCIAS

30/10/2013
Dor torácica crônica pode interferir na capacidade de trabalho

Dor-no-peito.jpg

Dois terços das mulheres e um terço dos homens que procuram ajuda médica após sentir o sintoma pela primeira vez não possuem doença arterial coronariana

A doença arterial coronariana ou o estreitamento significativo das artérias costumam ser a causa da dor torácica crônica. Porém, estima-se que dois terços das mulheres e um terço dos homens que procuram ajuda médica após sentir o sintoma pela primeira vez não tenham a doença.

Foi devido a estes números que pesquisadores decidiram observar qual é o impacto destas dores na condição de desempenhar as atividades do cotidiano, dentre elas, a capacidade de manter o emprego. Os resultados, publicados no European Heart Journal, indicam que a dor pode provocar a interrupção das atividades de pacientes com e sem o diagnóstico.

O levantamento comparou as possíveis causas de invalidez em mais de 5.000 indivíduos, com e sem doenças cardíacas e dor torácica crônica, e constataram que a dor no peito crônica aumenta drasticamente esta probabilidade. A pesquisa mostra, ainda, que a maioria destas pessoas possui características comuns, como idade avançada, maior índice de massa corporal, diabetes, tabagismo, baixa renda e menor nível de escolaridade.

De acordo com os pesquisadores, os resultados sublinham a importância de compreender as muitas condições subjacentes que causam dor no peito. O problema principal é que, sem saber a causa, o tratamento torna-se bastante limitado. Os especialistas esperam que a pesquisa estimule novas análises para identificar as causas e potencializar os tratamentos que poderão ajudar os pacientes a manter ou recuperar sua qualidade de vida.